quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Ser mulher.



Gosto de ser mulher;
Das coisas simples de ser mulher;
Um livro novo para ainda começar;
Uma música a despertar e me emocionar;
Um olhar que me lance chamas para eu ainda acreditar;
Um almoço de domingo, uma garrafa de vinho tinto;
Realizar meu trabalho e me sentir capaz;
Poder ter meus segredos, meus sonhos e minhas coisas;
Ficar por horas sozinha na cama a sonhar;
Pensar em você, imaginar você e ainda querer;
Rir de mim, das besteiras que já fiz;
Receber os filhos quando chegam da escola;
Dar banho, secar e depois os cabelos escovar;
Olhar os cadernos, estudar junto, pegar no pé;
Assistir TV, disputar o computador, desligar o videogame;
Depois beijá-los e abraçá-los sem ter fim;
O que mais eu poderia querer para mim?
A vida poderia ser bem mais difícil;
Não posso dar-me o direito de reclamar;
Sou feliz, posso ser mais, se me dedicar;
Se souber o que quero, se souber para onde vou;
Sei que também sofro, pois humana eu sou;
Passo muitas noites digladiando com meus inimigos;
Meus maiores medos, futuro, saúde, sucesso;
Até quando conseguirei vencê-los?
Mas deixo algumas missões para meu amigo Tempo;
Ele é meu chefe superior, ele é meu líder;
Quando não posso mais, ele é quem pode;
E vou vivendo assim meu dia-dia;
Enquanto isso, vivo a dor e a delícia de ser uma mulher;
A delícia de amar, amar, amar e infinitamente amar.

 02/07/2010.
Mariana Lima de Almeida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário