sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Dois cafés.

Eu, você e essa louca intuição
Que insiste em me transtornar
Dizendo que nascemos um ao outro
Como os versos de amor daquela canção
Como café e açúcar na exata proporção
Como a mistura de pele que é pura explosão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário