terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Maria menina.



 Maria era uma dessas meninas que estão na vida

Sem saber de onde vinha, sem saber para onde iria

Dessas meninas sem eira nem beira,

Que da vida só levam rasteiras

Maria menina cresce e vira Maria Mulher

Dos sonhos de menina de Maria, nenhum restaria

Maria queria ser artista de circo, mas acabou sendo artista da vida

Sustentava um marido e três filhos com um salário mínimo

Maria acordava cedo para poder fazer a mesa

As vezes tinha pão, às vezes não tinha não

As vezes coava café, às vezes só lhe restava fé

Maria sofria por deixar os meninos à vela

Mas quem cresce na favela sempre encontra uma reza

E a vida leva Maria do subúrbio à cidade

Em seus ônibus lotados de gente atrasada

Vai Maria e volta Maria que nunca desiste

De ser na vida, só o seu sonho de menina.

(Mariana de Almeida).








Nenhum comentário:

Postar um comentário