domingo, 15 de janeiro de 2017

Lembrança de você.

Putz, Bauman estava coberto de razão
As pessoas se conectam e se desfazem 
Num instante de um clique
Você me arrancou da sua vida
Como um velho papel de pão
Amassou e jogou fora sem remorso
Acreditou em tantas mentiras contadas
Preferiu seu mundo à nova estrada
Não julgo, minhas malas também são pesadas
Nossa, eu te amei tanto
Eu só queria que você soubesse.
Águas passadas, novas enrascadas
A vida não para enquanto bate
Sinto pelas mentiras que se tornaram verdades
Sinto pelo silêncio da nossa sorte
Hoje sei que te amei e isso basta
Louca e apaixonada, fiz tudo errado
Mas agora viramos passado, talvez piada
O futuro continua incerto
Eu nunca sei o que virá de melhor
Sabemos que a cada ano novo
É um ano a menos...
Espero que esteja feliz
E que se lembre de mim
Ao ouvir aquela canção
Que inundava nosso coração.

(Mariana de Almeida).



Nenhum comentário:

Postar um comentário