quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A paixão.

Nada maltrata mais o coração da gente
Que a paixão!
Essa serpente que queima por dentro
Invade o pensamento, alucina
Rumo ao labirinto, a um passo do abismo
Atiça os sabores proibidos, insinua e deseja
Implora e mendiga como cão de rua por comida
Transtorna nossa mente rumo ao paraíso perdido
A paixão!
Rasga a roupa e desobedece aos sentidos
Alucina e agoniza como escravo dessa lascívia
Nada dói mais que o amor a a arte
Submetidos aos desejos da paixão
Essa louca serpente que desgoverna a razão
E altera todo o itinerário do coração.



Nenhum comentário:

Postar um comentário