terça-feira, 8 de agosto de 2017

A Deusa.

A Deusa que habita minha pele
Que incendeia minha cabeça
Semeia caminhos com palavras...
Ora cheia de rimas, ora cheia de faltas
Que agita meu sono e alucina meus sonhos
Rouba-me dos dias e me afasta da vida
Planta dores na ilusão de colher flores
Acredita por um segundo na Vida
Que seria justa, não fosse os homens
Essa Deusa que teima, insiste e arde
Está fértil e se encontra em pleno cio
Fecunda palavras e pari poesias
Dizem as profecias, quem em breve,
Terá seu nome revelado em algum livro
Salve arte, Salve a poesia
Vencemos a morte pela literatura!


Nenhum comentário:

Postar um comentário