terça-feira, 15 de agosto de 2017

A paixão.

A paixão é um tiro certeiro
Dentro da alma da gente
Desespera o homem
Desgoverna a ordem;

Tiro que não mata
O pobre peito humano
Só fere e sangra
De desejos insanos.

A paixão tortura
Sem piedade
A alma e a carne
Do homem que sente.

(Mariana de Almeida).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário