terça-feira, 15 de agosto de 2017

Do amor.

Do amor
Conheço todas as cores
Ao imaginar um jardim
Onde só colheria flores;

Da dor
Conheços todas à risca
Ao tentar ressuscitar flores
Me feri aos espinhos todos;

Demorei para entender
Que de flores e amores
Só colhem-se as dores
O resto vira poeira ou poesia.

(Mariana de Almeida).


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário