segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Medida certa.

Tão triste amar e não saber amar
Tão triste amar e perder-se
Tão triste amar e não bastar!
 
Queria tanto ter aprendido, eu queria
Amar me teria sido útil na vida
E até me feito mais feliz
Amei o que não pude
O que não é possível
O que não é de bom tom!
 
Amei de mais e de menos
Mas nunca amei a dose certa
A dose que me teria triunfado
A dose que me teria honrado
Teria eu então vencido na vida!
 
Ninguém poderia ter zombado de mim
E do amor que não tive
Nem do amor que dei em vão
Ou que não pude ter
Por infinitas razões
Nunca soube qual a dose certa
Do que não tem medida!
A dose que me faltou
Me mata de sede até hoje!
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário