quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Não passarão.

Na manha
Na força
Na marra
Ou na porrada
A vida te joga na estrada;

É matar ou morrer
Cada dia superação
Cada dia ilusão
Cada dia coração;

Eu que tanto apanhei
Aprendi a bater
Aprendi a cortar
Aprendi a fiar
Meus versos como navalha
Na cara dos canalhas;

Sobre mim não passarão
Impunemente
Sem sangrar o coração.

(Mariana de Almeida).


Nenhum comentário:

Postar um comentário