segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Sozinho.

É que...
Entre um olhar e outro
Entre um café e outro
Entre um cigarro e outro
Entre um livro e outro...
Entre um porre e outro
Entre uma noite e outra
Entre uma porta e outra
Entre uma trepada e outra
Entre uma risada e outra
Entre um silêncio e outro
É sempre a mesma solidão...
É que entre a gente e o mundo
O mundo sempre engole a gente
E dentro da gente só há a gente mesmo
Sozinho, sozinho desde dentro do útero
Até o fim do mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário